Telemedicina pode diminuir mortalidade em UTIs pediátricas do SUS

0

Um estudo do Hospital Moinhos de Vento sobre o impacto da utilização da telemedicina em Unidades de Terapia Intensiva Pediátrica (UTIPs) mostrou que seu uso pode reduzir a mortalidade, além de aumentar a satisfação de familiares e profissionais de saúde.

A meta-análise desenvolvida pelo grupo de pesquisa em Saúde Digital do Hospital Moinhos de Vento acaba de ser publicada na PLOS ONE, uma revista científica online de renome internacional e revisada por pares. Este estudo faz parte do TeleUTI, projeto do Hospital Moinhos de Vento realizado por meio do Programa de Apoio ao Desenvolvimento Institucional do Sistema Único de Saúde (PROADI-SUS). Este é um projeto que utiliza a telemedicina para promover a educação à distância e discussão de casos clínicos, visando a sistematização do atendimento em Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) em todo o Brasil.

Uma meta-análise consiste em uma revisão sistemática e utilização de técnicas estatísticas para analisar dados empíricos de pesquisa, com o objetivo de produzir sínteses na literatura. Para o estudo, os pesquisadores avaliaram as seguintes informações: método de telecomunicação, características de intervenção e dos pacientes, tamanho da amostra e os principais resultados.

Após isso, os dados foram meta-analisados para estimar indicadores globais de mortalidade e tempo de permanência nas UTIs pediátricas. De quase 3 mil estudos inicialmente identificados, cerca de 2.200 títulos foram selecionados. Destes, 53 foram selecionados para leitura completa e 10 foram incluídos e analisados em totalidade.

Segundo a análise, o impacto clínico-assistencial da telemedicina reduziu em 34% a mortalidade em UTIs pediátricas com aumento do tempo de permanência na UTI com uso da telemedicina. Isso mostra o enorme potencial da tecnologia no atendimento aos pacientes e educação de profissionais de saúde, como explica Felipe Cabral, Coordenador Médico de Saúde Digital do Hospital Moinhos de Vento. “Essa é a primeira meta-análise de UTIs pediátricas realizada no Brasil e corrobora a liderança do Hospital Moinhos de Vento na área, comprovando a eficácia da telemedicina em um contexto internacional”.

Vanessa Jacovas, pesquisadora do Hospital Moinhos de Vento, destaca que o uso da telemedicina é amplamente aceito entre os hospitais do SUS participantes do TeleUTI. “Prestar o suporte técnico especializado em regiões de vazio assistencial no país é o que nos move. O uso da tecnologia é fundamental para levar a expertise dos profissionais do Hospital Moinhos de Vento a tais áreas. Nosso projeto possui uma alta taxa de aceitação entre os profissionais do SUS, cerca de 80% das recomendações clínicas propostas são seguidas nos hospitais, o que reflete a sintonia entre as equipes e boas práticas aplicadas à saúde.”

Vanessa destaca ainda a importância dos profissionais do SUS transmitirem o que foi aprendido no projeto. “Queremos que todos das instituições acompanhadas levem o nosso legado, continuando a sua qualificação e aplicando as boas práticas adquiridas durante esses treinamentos e discussões com os médicos especialistas do Hospital Moinhos de Vento.”

Fonte: Medicina S/A

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.