INPE implementa sistema de alerta de raios para a Defesa Civil em praias do Litoral paulista

0

Praias do Litoral Norte paulista e da Baixada Santista serão monitoradas neste verão (2019/20) pela Defesa Civil do estado de São Paulo, por um sistema de alerta de relâmpagos implementado pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE). Foram instalados sensores de campo elétrico atmosférico em cinco praias dos municípios de Ubatuba, Caraguatatuba e São Sebastião, no Litoral Norte paulista, e Guarujá e Praia Grande, na Baixada Santista.

O sensor, que mede o campo elétrico atmosférico, detecta a aproximação de nuvens eletricamente carregadas, com potencial para produzir relâmpagos. O equipamento detecta nuvens com atividades elétricas a um raio de distância de 20 km, podendo estimar, com nível aceitável de incerteza, a probabilidade de incidência de descargas elétricas atmosféricas com 15 minutos de antecedência dentro da área de cobertura do sensor.

O tecnologista Flavio de Carvalho Magina, do INPE, responsável pela implementação do sistema, ressalta que atualmente não existe tecnologia que possa prever com exatidão de 100% a ocorrência do fenômeno. No entanto, mesmo com incertezas, os sensores de campo elétrico atmosférico irão gerar alertas que serão úteis aos turistas, dando tempo suficiente para se protegerem. A rede de sensores do sistema de alerta também fará coleta de dados para o desenvolvimento de pesquisas na área de eletricidade atmosférica, destaca Magina.

Serão enviados três níveis de alerta: atividade elétrica moderada, alta e muito alta. Durante a operação dos sensores nesse verão os limiares dos níveis de alertas serão ajustados para melhor eficiência do sistema.

Para receber os alertas de relâmpagos, é necessário que o usuário realize um cadastro no serviço SMS 40199, da Defesa Civil Estadual. Os alertas serão gerados para o CEP que o usuário utilizar no registro e enviados para o seu celular.

As áreas de cobertura da rede de sensores dos cinco municípios do litoral paulista estão vinculadas aos seguintes CEPs: 11.680-000 (Ubatuba, praia Grande), 11.660-020 (Caraguatatuba, praia Martim de Sá), 11.608-620 (São Sebastião, praia Balneário dos Trabalhadores), 11.421-310 (Guarujá, praia do Guaiúba) e 11.705-500 (Praia Grande, praias do município).

As praias escolhidas para a instalação de sensores estão entre as que mais concentram banhistas durante o verão. “As medições de campo elétrico atmosférico já vinham sendo realizadas em outros munícipios do estado e despertaram o interesse da Defesa Civil para implementar um sistema de alertas para cidades litorâneas”, explica Magina, do Grupo de Eletricidade Atmosférica (ELAT/CCST), do INPE. Tanto a Defesa Civil estadual quanto as prefeituras, através de suas Defesas Civis municipais, colaboraram com o transporte, logística e preparação dos locais escolhidos pelo INPE para a instalação dos sensores.

A operação da rede de sensores e do sistema de alertas de raios tiveram início no dia 01 de dezembro deste ano, com a abertura do Plano Preventivo de Defesa Civil (PPDC) 2019/2020. A operação irá terminar em março ou abril de 2020. A expectativa é de que o sistema de alerta, ainda experimental, se repita e se amplie, sendo aperfeiçoado a cada verão.



O gráfico mostra o registro do campo elétrico atmosférico e da ocorrência de relâmpagos em uma tempestade, no dia 27 de novembro, em Praia Grande (SP). O sensor detecta perturbação do campo elétrico atmosférico quase uma hora antes (~19:12) de iniciar a ocorrência de relâmpagos (~20:10). O sistema desenvolvido em parceria com a Defesa Civil explora a mudança do campo elétrico atmosférico para gerar os alertas de incidência de raios.

Fonte:INPE
http:/5328/www.inpe.br/noticias/noticia.php?Cod_Noticia=

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.